RELEASE

   Tudo começou com pequenas apresentações, quando crianças. Logo depois batizados de Trio Carezzato, no programa de calouros dirigido por Nilo Melo, no Teatro Colombo, de São Paulo. Depois foram contratados para apresentações na boate Tabu e na Rádio Difusora, de São Paulo, mudando o nome para Os Trigêmeos Vocalistas, em 1937. Os irmãos Carezzato, Armando (1917) e os gêmeos Raul e Humberto (1921), os Trigêmeos Vocalistas, alcançaram fama no Rio de Janeiro, em 1939, cantando em rádio e cassinos. A estreia em disco foi com a samba "Sacrifício Demais", de Assis Valente, e, segundo Luis Nassif ",ao todo gravaram quase 400 discos de 78 rotações". Durante anos, contratados pela Rádio Nacional, eram atração esperada, nas excursões da emissora carioca ao Uruguai e à Argentina. Foram criadores e intérpretes de inúmeros sucessos, entre eles "Eu Vou Sapatear", "Piano Alemão", "16 no choro", "Dom Pedrito", 'Linda Baiana", "Quem pode, pode", "Na minha terra é assim", "Lá no Texas", entre outros."Quem pode, pode", de Buci Moreira e Haroldo Torres, Discos Odeon, 1949.  "Na minha terra é assim", de Marinho Lima e Sebastião Lima, Discos Odeon, 1949.  "Dom Pedrito", de Célio Monteiro e Djalma Esteves, Discos Odeon, 1949.  "Lá no Texas", de Nelson Trigueiro e Santos Rodrigues, Discos Odeon 1944.
Infelizmente não estão mais conosco, Armando, o irmão mais velho que tinha a voz mais aguda, faleceu em 1995. Os gêmeos Umberto e Raul em 2007 e 2009, respectivamente. No céu com certeza tem sempre festa com muita música, alegria e sapateado!